Alexandre Simioni, é ator, palhaço e produtor cultural da cidade de Londrina. Na entrevista a trajetória artística é relembrada revelando um olhar da prática teatral produzida no final da década de 80 e nos anos 90, incluindo experiências como espectador e ator/palhaço. A experiência como palhaço é um dos focos da conversa, que diferencia a formação do palhaço de palco e do picadeiro, além de relembrar casos inusitados de apresentações na rua e intervenções terapêuticas no Dr. Palhaço. Por fim, a contemporaneidade da produção cultural na cidade e suas contradições advindas das leis de incentivo à cultura (crise de público, temporadas encurtadas, trabalho pontuais e menos grupos de pesquisa continuada, etc) são problematizadas.