A sociedade cujas “cordas” invisíveis nos manipulam, tal qual marionetes, é o fio condutor de “Sociedade do Espetáculo”, terceira montagem da Cia. Teatro de Garagem. De título homônimo ao do livro de Guy Debord e escrita por Rafael Francis, a peça encontra na loucura o terreno mais fértil para explorar o caráter ilusório e espetacular da realidade, aproveitando-se também da colagem de trechos do livro “Elogio da loucura”, de Erasmo de Rotterdam.

A peça “Sociedade do Espetáculo” põe em cena a história de personagens que sofreram alguns traumas em suas vidas devido às mais diferentes circunstâncias: desilusões amorosas, conflitos profissionais, divergências dos papéis familiares, banalização da sexualidade, entre outras, fazendo uma reflexão e traçando paralelos com o mundo em que vivemos. Numa sociedade construída através de aparências e de simulacros, opta-se pela ilusão em detrimento do real, pela loucura. “Sãos” e “loucos” têm seus papéis invertidos diante da perspectiva que denuncia a cegueira dos primeiros, como o exemplo de mulheres que compram terrenos no céu. Por outro lado, os “loucos” que montam uma peça de teatro dentro do hospital psiquiátrico, despertam a desconfiança entre os diretores da instituição devido ao conteúdo “perigoso” da encenação. Perigoso para uma sociedade onde o combate à loucura, promovido pelas instituições psiquiátricas e religiosas, desencadeia uma perseguição aos “loucos”, revelados na peça através dos personagens que questionam o controle e a moral a eles infligidos. A “robotização” que a indústria cultural tenta impor à população é a principal reflexão da montagem.

Download do texto completo

Ficha Técnica

Texto: Rafael Francis
Com trechos de “Elogio da Loucura”, de Erasmo de Rotterdam, e “Sociedade do Espetáculo”, de Guy Debord.
Direção: Rafael Francis

Elenco: Adelita Siqueira, Carolina Gambarini, Danilo do Amaral, Everton Bonfim, Laura Lago, Manuel Arruda e Vinícius Kafo
Som, Luz, Figurino e Cenário: Cia. Teatro de Garagem
Técnica: Lincoln de Oliveira Normando
Treinamento pré-expressivo: Cristiane Demétrio