Intervenção cênica livremente inspirada em “Noite na taverna”, de Álvares de Azevedo, conta a história de um grupo de atores que chega a um bar lotado. Ali, anuncia-se a vinda do Teatro e provoca-se um certo Amadeu, personagem acomodado com orgulho numa das mesas do ambiente.
De repente, começa uma viagem ao passado. O bar vira uma taverna com o surgimento de Bertram, um animado contador de histórias. Entre a desordem dos taverneiros e bêbados e as músicas debochadas cantadas por estes personagens, o público é convidado a conhecer um mundo de surpresas e acontecimentos fantásticos, dando ao espaço cotidiano do bar um novo e plural significado.

A própria configuração da peça, aliás, pauta-se nas possibilidades cênicas existentes num bar, aproveitando-se dos elementos recorrentes deste ambiente para compor as ações dos personagens, como no caso do balcão e das mesas no salão, mas também reconfigurando este espaço a partir da evocação narrativa de outros ambientes, como um navio. A utilização da música e uma ressignificação do espaço cênico, seja para um bar, navio ou taverna, demonstra também a capacidade dos atores, esses contadores de histórias, de recriar radicalmente o espaço, fazendo surgirem nele e através dele as histórias que querem contar.

Download do texto completo

Ficha técnica

Adaptação e direção: Everton Bonfim
Elenco: Cristiane Demétrio, Carolina Gambarini, Danilo do Amaral, Everton Bonfim, Manuel Arruda, Rafael Francis, Vinícius Kafo.
Contrarregra: Laura Lago
Fotos: Celso de Brito