A partir de idéias recorrentes que surgiram nas improvisações do curso livre de 2010 surgiu o tema central desta montagem: a morte. Abordar diferentes visões, lendas e histórias que envolvem esse momento da vida do qual ninguém escapa e que todos temem. O nome surgiu de um conhecido mito popular, que diz que manga com leite mata.

Depois de convidados a provar dessa temida combinação, o público embarca numa viagem por diferentes narrativas sobre a morte: Brás Cubas contando seu delírio pré-óbito; personagens de Lourenço Mutareli lutando pela vida num sanatório; uma lenda sobre o nascimento do teatro a partir do medo da morte; uma lenda sobre a morte do teatro; dois coveiros refletindo sobre o seu ofício; uma sertaneja que assassina um a um seus maridos opressores e, por fim, um sádico ritual que relembra algumas das minorias que foram condenadas à morte ao longo da história.

Ao nos lembrar da finitude das coisas, a peça nos lembra da importância de estarmos vivos e seguirmos lutando e semeando novas histórias, para que sempre novos brotos floresçam das árvores que apodrecem. Mais do que uma reflexão sobre a morte, Fragmentos de Manga com Leite é uma celebração da vida.

Download do texto completo

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Ficha técnica

Fragmentos de textos de: Machado de Assis, Lourenço Muttareli, Guimarães Rosa, Alfred Jarry, Carlos Drummond de Andrade e textos dos próprios atores.
Adaptação, direção e cenário: Criação coletiva
Elenco: Danilo do Amaral, Everton Bonfim, Gustavo Durigueli, Herbert Proença, Laura Lago, Jimmy Jacques, Pedro Rossignolo, Rafael Avansini e Tássia Guarnieri / Substituição: Pedro Varanese
Iluminação: Pedro Varanese / Substituição: Lincoln Normando
Sonorizações: Jéssica Rezende / Substituição: Miguel Matoso
Figurinos: Natália Oncken
Cenotécnico: Miguel Matoso.
Fotografia e Programação Visual: Natalia Turini.